Por que não?

Desta vez, a encomenda veio de Bia Helena: dicas de looks para gordinhas estilosas! Eu tenho cá comigo uma desconfiança-quase-certeza: gordinhas, magrelas, altas e baixas, todo mundo pode usar o que quiser. Nunca curti regrinhas do tipo “não pode usar estampa”, “só pode usar preto”, “não pode usar textura”…

Barriguinha de fora, por que não?

Então, qual a diferença entre compor um look para uma gordinha e para uma magrinha? Minha resposta, pessoal e intransferível: ne-nhu-ma. No trabalho de consultoria de estilo, todas as mulheres passarão pelas mesmas etapas: reconhecer seu estilo pessoal e suas necessidades; análise técnica (formato de rosto, da silhueta e de coloração pessoal); visita guiada às lojas e composição dos looks.

Em outras palavras: regras absolutas não existem, pra nenhuma de nós.

Animal print, por que não?

 Dito isso, vamos lá, que as imagens valem mais do que mil e uma palavras. Criei no Pinterest o álbum “Plus size style”, com referências de looks para mulheres grandes. Meu critério foi selecionar imagens que fossem contra o senso comum – lá tem barriga de fora, shorts, decotes, sneaker, roupa branca, estampas, texturas… tudo o que a gente vê como “vetado” nas revistas de moda.

Siga o painel Plus size style de Ana no Pinterest.


Independente do peso, se o objetivo é disfarçar quilinhos a mais ou a menos, o exercício a ser feito é o de brincar de “esconde-revela”: usar elementos que valorizem mais aquelas partes do corpo que a gente gosta mais, enquanto usa elementos mais discretos nas partes do corpo que a gente gosta menos.

Cores fortes, por que não?

É assim que um decote que valoriza um colo bonito ajuda a desviar a atenção dos seios muito grandes; que pulseiras chamam a atenção para mãos lindas e distanciam o olhar do centro do corpo (onde se concentra o peso visual, na maioria de nós); que recortes na lateral do vestido chamam a atenção para uma cintura bonita. Roupas justas criarão a ilusão de ótica de que as curvas são maiores do que são realmente; tecidos fluidos, que correm soltos sobre o corpo, causam o efeito contrário.

 

Estampas grandes, por que não?

Tem uma questão real: a indústria de moda não ajuda. Tanto porque há poucas opções de roupas quanto pela falta de padronização (a calça 44 de uma loja não é do mesmo tamanho de outra calça da mesma numeração em outra loja!!). E pra isso não tem remédio, pelo menos, não a curto prazo. É pesquisar e garimpar, encher-se de referência sobre o que gosta e ir à luta!

Branco + braços de fora, por que não?

 

Mas, ó: “disfarçar” os quilinhos não é uma receita obrigatória, viu? Que tal fazer o inverso – valorizar, ao invés de disfarçar?